Páginas

sexta-feira, 1 de maio de 2015

URBANAS & SUBURBANAS — Em maio Escudero expõe suas surpreendentes paisagens de Curitiba no SESC Água Verde.

Sinal Aberto

Casa da Memória

Travessa da Lapa

 Casa Hauer

Urbana 3




Nome do artista
DANIEL ESCUDERO
Nome do evento
URBANAS & SUBURBANAS
Tipo
Exposição de pinturas
Local
Sesc Água Verde: Av. República Argentina, 944 - Curitiba/PR
Tel: (41) 3342-7577
Quando
Abertura: 11 de maio de 2015, 19hs
Visitação: no período de 11 de maio a 30 de junho.
Horário: Segunda a sexta-feira de 8 a 20h, sábados de 9 a 13 hs.
Entrada livre.
Nº de obras:
~16
Contato:
dg.escudero@gmail.com
Celular: (41) 8518 0424, ou (41) 9735 7471  (Sra Dagmar)
facebook.com/dg.escudero
Skype: escudero.art





DO TEMA DA EXPOSIÇÃO 
Aos sessenta anos Escudero percebeu que estava preso à definição do dicionário, onde a palavra “paisagem” indica um desenho ou pintura, que representa um lugar “campestre”. E por ser um indivíduo essencialmente urbano, nunca tinha se interessado pelo tema (campestre), nem tinha associado o visual da cidade à palavra paisagem – até agora.
A partir dai, começou a observar mais atentamente , o conjunto de elementos arquitetônicos, sinalização e mobiliário urbano, recriando-o em esta nova série de pinturas que o artista apresenta no SESC Água Verde.
Embora o artista tenha raízes no hiperrealismo, desta vez sua inquietude não é mostrar a cidade como ela é, mas de uma forma surpreendentemente zen, bela e visualmente ideal, como os sonhos acostumam ser. Para reforçar esta ideia, o fundo de boa parte dos trabalhos, é um céu completamente preto que, junto com alterações intencionais na luminosidade, produzem no observador uma teatral sensação de espaço tridimensional.

DO ARTISTA
Depois de dois anos expondo no exterior, Escudero volta a expor em Curitiba onde seus trabalhos são conhecidos através do Facebook, embora ainda inéditos em uma exposição pública. E esta é a ocasião de poder ver suas obras expostas.
Nascido em 1955, em Caseros, Argentina, radicado no Brasil desde 1979. Há dez anos reside e trabalha em Curitiba, onde é figura pública no meio artístico, tanto pelas exposições que já fez quanto pelo didatismo de suas publicações diárias na Internet, onde assume sua responsabilidade para com a cultura da sociedade, mostrando o passo-a-passo de seus trabalhos, técnica inovadora e forma de ver o mundo.

TÉCNICA
Desde 2010 Escudero pesquisa os limites e interação entre o desenho e a pintura acrílica, aproveitando o melhor de ambas disciplina. Ele pode usar a pintura antes, depois ou através o desenho. Não raramente eles se entrelaçam sem se tocarem, como se o artista estruturasse a obra com nanquim e/ou grafite para depois “vesti-la” com pintura transparente.

Em suas obras Escudero consegue manter visível a força expressiva do desenho, que pode representar quase a totalidade do trabalho, no entanto, a obra concluída sempre tem as características físicas de uma pintura: chassi interno de madeira, dispensa o uso de vidro protetor, tem a mesma manutenção geral de uma pintura e pode ser limpada com um pano umedecido sem qualquer problema.
As obras apresentadas foram produzidas entre 2012 e 2015, e no conjunto, é possível observar a evolução técnica do artista. Nas mais antigas, ele resolveu o claro-escuro usando lápis de grafite, para isso teve que esquecer o que sabia, pois é diferente desenhar sobre tela do que desenhar sobre papel, o uso da borracha também é outro, as propriedades do papel e do tecido são diferentes e ainda tem as sutilezas de fixar o desenho à tela. Quando Escudero sentiu-se seguro no domínio dessa técnica, espontaneamente começou a abandoná-la, substituindo parcial ou totalmente o grafite pelas tradicionais canetas para nanquim – isso é bastante notório nos trabalhos mais recentes.
No início destes desses quatro anos, o desenho com grafite sempre era feito antes da pintura, enquanto que a tendência atual é desenhar encima (depois) da pintura, primeiro a cor, depois o claro-escuro, como numa inversão de polaridade. Foi no começo deste ano (2015) que Escudero percebeu essa possibilidade até então para ele inimaginável.
Houve uma contínua migração técnica da pintura para o desenho, e do grafite para o nanquim. Também houve um aprimoramento na compreensão e domínio da luminosidade, e uma simplificação conceptual do realismo, onde o objetivo não é mais representar a realidade como ela é, mas de uma forma mais convincentemente bela e ideal, como num vívido sonho no qual pode-se entrar.

PERFIL DO PÚBLICO AO QUE SE DESTINA
A mostra tem apelo popular e erudito. Os temas figurativos são compreensíveis por todo tipo de público, inclusive por aqueles que afirmam não entenderem de arte.

Para profissionais e estudantes de artes visuais, a exposição Urbanas & Suburbanas tem o atrativo extra de um didatismo implícito: A pintura de Escudero é transparente, e essa transparência permite que as pessoas mais observadoras, possam ver como o trabalho foi feito e aprender com isso.
Portanto, esta exposição contribuir com o enriquecimento sociocultural da comunidade.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada,por nos deixar sua opinião.