Páginas

segunda-feira, 27 de outubro de 2014

Lançamento do livro sobre a família Merlin




Dirce Clève lança livro sobre a família Merlin

A professora Dirce Doroti Merlin Clève lança em novembro o livro Família Merlin: Memória é Pura Imaginação, no qual relata a saga dos imigrantes italianos vindos de Verona e, em especial, do casal Giuseppe e Giuditta Merlin.  “
Voltar ao passado é sempre um caminho cheio de surpresas e família é algo grandioso que explica nossos traços físicos e nosso temperamento”, comenta a autora.
Entre os motivos que a levaram a escrever, está a curiosidade de um dos netos, havido pelas histórias de seus antecessores. “Meu neto Luís Gustavo foi o maior incentivador, curioso por saber todas as histórias. Aproveito também para deixar aos meus netos a viagem e a coragem da nossa família”, revela.
A narrativa que é também um passeio cultural pela história dos imigrantes, as dificuldades e a perda da língua italiana com a Segunda Guerra Mundial, foi iniciada em 2012, e concluída este ano, no mês de maio. Entretanto somente em novembro será apresentado à família, em comemoração ao aniversário do pai da autora.
“Estou feliz, fiz um trabalho não tão profundo, mas um trabalho que me satisfez, que faz menção a vinda dos antepassados, como sofreram e como se fixaram no país. Motivei algumas amigas que estão contando histórias da família e as próprias histórias. É gratificante”, finaliza a professora.

Sobre Dirce Clève
Com vasto currículo na área da educação, Dirce Clève é professora e possui mais de quatorze especializações, inúmeros seminários e encontros pedagógicos. Seu relevante trabalho foi reconhecido pela comunidade de Pitanga, que mais tarde a homenageou, dando o seu nome à Biblioteca das Faculdades do Centro do Paraná, em 2003. Em abril de 2004, a Câmara Municipal de Pitanga lhe fez a outorga do título de Cidadã Honorária da cidade.
Dirce Clève é uma das mais ativas soroptimistas da cidade de Curitiba. Ela foi responsável pela coordenação da Campanha de Prevenção ao Tráfico de Mulheres, publicando as cartilhas “Liberte-se das Opressões – Diga Não à Violência”, “Tráfico de Mulheres, Não Deixe Acontecer”, e o livro “Direitos Humanos para Mulheres e Meninas”.
A professora também foi homenageada pela UniBrasil, que denominou o complexo poliesportivo da instituição com seu nome em função das inúmeras realizações na educação e na cultura.

Fonte: Grupo Excom

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada,por nos deixar sua opinião.