Páginas

terça-feira, 16 de setembro de 2014

COLUNA KARINA REIS - Comunicação: Uma estratégia para Vencer

 Em pleno século XXI, deveria ser uma incoerência precisar falar sobre a artimanha de se comunicar. Afinal, num mundo, onde a distância deixa de existir, quando há conexões wireless por todos os lados, e até casamentos se fazem de forma virtual, muitos agora se batem para se fazerem entender nos meios reais.  O que era simples se tornou artigo de luxo, e a aula agora é de como se fazer entender, no meio de tanta gritaria oriunda dos estímulos externos que recebemos o tempo todo.
Outro dia, no lançamento desse jornal, pude brevemente falar sobre a importância da comunicação, o que me remeteu a lembrança, de outra palestra que fiz especificamente, sobre se comunicar com eficiência e relacionar com qualidade, e obtive o feedback de um espectador, que ao me procurar, me agradeceu – para minha surpresa – por eu estar ensinando o básico, ensinando sobre ser gentil.
Ora, sou de um tempo, em que as palavrinhas mágicas eram as primeiras a serem utilizadas, e as primeiras a serem exigidas como uso pelos meus pais. Também sou do tempo, do contar até 10 antes de falar bobagem. Além de me lembrar dos pedidos insistentes de minha mãe em ligar para saber da saúde da minha avó.  Do tempo em que se calar muitas vezes era a melhor maneira de vencer uma discussão, do tempo em que aprendi que existem muitas maneiras de dizer a mesma coisa sem magoar alguém. Já hoje, minhas filhas, conversam com a avó por mensagem de celular, e muitas vezes eu nem fico sabendo. A velocidade em se falar realmente aumentou, mas em contrapartida, a qualidade caiu absurdamente.
Esse falar por mensagem, discutir por e-mail, e acabar relacionamentos por redes virtuais, tornou não só os sentimentos das pessoas, mas a qualidade das relações algo descartável. Afinal, não quer mais? Bloqueia. E está tudo resolvido.
Cabe a nós, aliás como quase tudo aquilo que desejamos alcançar, cabe inicialmente e muitas vezes, apenas a nós, iniciar a evolução da qualidade e efetividade da comunicação. Não podemos tratar as relações como adicionar ou não adicionar em nossas vidas, tão pouco, o que gostamos como simples toques de curtir ou não curtir. Além disso, quanto amamos, não pode ser simplesmente mensurado, pelo aceitei ou não como amigo, sigo ou não suas publicações. Amar, gostar, participar e conquistar é muito mais do que simples toques nas teclas dos celulares e computadores de última geração.
Se comunicar é chegar junto, é olhar nos olhos, é explicar e falar várias vezes a mesma coisa de outras maneiras até o outro entender. Comunicação é sentir o outro através de sua feição, do seu aperto de mão de olhar nos olhos. Aproximar e amar é chegar junto e sentar do lado, pegar na mão e levar consigo o perfume que só aquela pessoa pessoalmente pode deixar como lembrança.
Os modernos que me desculpem, mas seja o que for que você queira fazer na sua vida irá precisar do apoio de outras pessoas, e só terá esse apoio verdadeiramente quando estiver próximo e fizer a diferença na vida de alguém, e isso só é possível com comunicação assertiva e direta.
Mais do que qualquer outra coisa, comunicação hoje, é uma estratégia para vencer. E como toda estratégia precisa de apuro, avanço e precisão. Então se quer vencer, comunique-se com qualidade.

Grande abraço.
Karina Reis

     
Karina Reis é Coache Terapeuta  Comportamental.
Trainerpelo IFT.
Hipnoterapeuta pelo Instituto Rogério Castilho.
Especialista em Desenvolvimento Humano ( Coaching, Mentoring, Couseling),
Graduada em Administração de Empresas pela UTP, especialista em Gestão de Negócios.
Aromaterapeutapelo IBRA.
Renascedorapelo IBRARE
Certified Personal & Professional e Executive Coaching  -licenciada Behavioral Coaching Institute /USA.
Atualmente cursa especialização em Psicologia Corporal pelo Centro Reichiano.
Atua há 19 anos no mercado profissional, com vasta experiência nas áreas comercial, financeira e bancária. Atuou em empresas como: Editel, Polipetro, GSNBRASIL/PARADOXX, Santander, Funbep/Banestado.
.Diretora Fundadora e Executiva da Cannoh  Desenvolvimento Humano



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada,por nos deixar sua opinião.