Páginas

segunda-feira, 14 de julho de 2014

Uma história doce


Os tradicionais doces conventuais portugueses são carregados de riquíssimas histórias, além de muito sabor
Os famosos doces portugueses, além de maravilhosos são carregados de história. Os mais conhecidos surgiram da doçaria conventual, assim chamados por serem criados e produzidos inicialmente pelas freiras em conventos. Por volta do século XV, com as descobertas do Novo Mundo, os portugueses incluíram em sua culinária principalmente o açúcar, especiarias e a canela. Esses novos produtos eram vistos como nobres, exóticos, o que vinha de fora era valorizado e por isso foram rapidamente incluídos e aceitos pelo paladar português, principalmente da nobreza e do clero.
Paulo Cordeiro, chef português da Doce Fado, doçaria tradicional portuguesa em Curitiba, explica que “naquela época aproveitaram-se os produtos vindos de fora e o excedente de gema de ovo, que sobrava da engomadura dos hábitos (vestimentas) das freiras e da produção de hóstias, dando origem aos doces que temos até hoje”. Em uma época em que a questão religiosa era muito forte e que cada cidade portuguesa tinha obrigatoriamente uma igreja ou convento que abrigava padres, monges e freiras e essa era a parcela mais culta e letrada da população, além de apreciar muito a culinária, estava montado o cenário perfeito para os doces se desenvolverem e com o tempo se popularizarem.
A disseminação dos doces conventuais foi tão grande que eles passaram a ser comercializados para fora dos conventos, a população já tinha criado o gosto pelos produtos e a alimentação deixou de ser apenas necessidade, ganhando mais luxo e sofisticação. “Essa não é uma invenção recente. Na Doce Fado, por exemplo, fazemos questão de manter as receitas tradicionais, pois essa cultura gastronômica carrega muita história. Se pensarmos, é a mistura e expressão de muitas fases de Portugal, as nozes, amêndoas, damascos e frutos secos, por exemplo, foram levados ao país pelos árabes, o açúcar era brasileiro e especiarias chegavam de diversos outros lugares do mundo. Tudo isso é muito rico”, conclui o chef português.

Sobre a Doce Fado
A Doce Fado é uma padaria e doçaria tradicional portuguesa que traz um pouco da cultura do país para o Mercado Municipal de Curitiba (PR). A empresa é resultado da união das famílias Cordeiro e Galvão (tradicionais no segmento em Portugal) à família Romanelli - atuante na área de indústria de alimentos no Brasil há mais de 60 anos. O cardápio da Doce Fado é variado, composto por mais de 30 opções entre doces, salgados e pães, destacando-se o pastel de Belém e o pastel de Santa Clara, além de produtos portugueses importados, como vinhos, azeites e licores. Para manter a tradição e o sabor original das receitas, os ingredientes são todos portugueses e a cozinha é comandada por um chef confeiteiro vindo direto de Portugal, que elabora todos os produtos de forma artesanal.

Serviço
Doce Fado
Av. Sete de Setembro, 865
Box 55 - Mercado Municipal - Curitiba -PR
Horário de Funcionamento: terça-feira a sábado das 9h às 18h e domingo das 9h às 13h.

Fonte: BG Comunicação Dirigida

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada,por nos deixar sua opinião.