Páginas

sexta-feira, 4 de abril de 2014

Paisagista dá dicas para o cultivo de árvores frutíferas em ambientes diminutos




Pomar em casa é possível

Descubra o prazer de cultivar árvores frutíferas mesmo em ambientes diminutos

Quando se pensa em um pomar logo vem na cabeça a imagem de um grande campo recheado com inúmeras árvores frutíferas de diversas espécies. Os pomares tradicionais são realmente assim, mas nada impede que moradores de grandes cidades e com terrenos reduzidos criem um espaço como esse em seus próprios quintais.
Chamados de pomares caseiros ou domésticos, esses espaços exigem um bom planejamento para que as plantas cresçam sadias e passem a oferecer frutos em um espaço de tempo não muito longo. “O primeiro passo é a seleção do local, que pode ser um jardim ou até mesmo uma varanda ou um terraço. O principal fator a se observar é a incidência de luz solar direta em pelo menos um dos períodos do dia, manhã ou tarde”, explica a designer de interiores e paisagista Julia Varaschin.
O segundo passo é a escolha das espécies a serem plantadas. Como nem todas as plantas podem ser cultivadas em todos os lugares do país, Julia ressalta que as melhores opções são as árvores frutíferas nativas ou ainda as frutas cítricas, como limão, tangerina e laranja. “Essas espécies não apresentam sensibilidade às mudanças tradicionais do clima brasileiro. Procure também opções que exijam os mesmos cuidados com solo, água, luz, vento e adubação, o que facilitará no dia a dia”, garante a paisagista.
Outro ponto crucial é a definição se as mudas serão plantadas direto no chão ou, no caso de varandas ou espaços cimentados, em vasos. “No caso de se optar por vasos, eles podem ser de cimento, barro ou cerâmica. O importante neste caso é observar o tamanho da muda e o porte que ela pode chegar na maturidade. O ideal é que os vasos sejam grandes, com pelo menos 10 centímetros a mais de diâmetro que o torrão da muda. A escolha de vasos maiores irá influenciar no tamanho da muda e na sua sobrevida”, acrescenta Julia Varaschin.
Após todas as definições do local, das mudas e dos vasos, chega a hora de plantar. “No espaço escolhido, separe as mudas por tamanho e coloque as maiores atrás e as menores à frente. Todas precisam de uma área suficiente pra receber sol diariamente. O vento merece um cuidado especial, pois em locais abertos e altos, como varandas e terraços costuma ventar bastante o que oferece riscos de danificar a planta, e, também, de derrubar os botões que estão para florescer. Nestes casos, utilize treliças de madeira ou bambu, para firmar bem a muda”, ensina a profissional. 
Com relação aos cuidados, Julia destaca que, no primeiro mês após o plantio, são necessárias regas diárias. “Depois desse período, a rega pode ser feita em dias intercalados ou conforme a necessidade das espécies, sempre lembrando que mudas em vasos necessitam de mais água que as plantadas direto no solo. Em dias quentes, é aconselhável esperar o sol baixar para fazer a rega. Além disso, não coloque água quente na terra e evite molhar as folhas ao regar, pois isso pode criar manchas de queimaduras. Evite também colocar pedriscos em cima da terra, pois podem esquentar com o sol e prejudicar a árvore”, instrui a paisagista.
De modo geral, segundo Julia Varaschin, se as plantas tiverem um pouco de espaço, sol, regas periódicas, boa drenagem e uma adubação correta, além da poda de limpeza, que deve ser realizada anualmente antes de cada safra, é possível sim apanhar deliciosas frutas direto do pé. Além de divertido, plantar, cuidar e colher são atividades muito prazerosas. Mãos à obra?

Sobre Julia Varaschin
Complementando a sua formação com o curso de Arquitetura e Urbanismo da Universidade Positivo, a designer de interiores e paisagista Julia Varaschin tem experiência de seis anos no mercado. Depois de ter trabalhado com profissionais renomados, resolveu lançar sua própria marca – J. Varaschin Interiores e Paisagismo – e hoje já conta com projetos em Curitiba e Pato Branco, sua cidade natal.

Serviço
Designer de Interiores Julia Varaschin

Fonte: BG Comunicação Dirigida

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada,por nos deixar sua opinião.