Páginas

sexta-feira, 14 de março de 2014

Designer ensina a deixar a cozinha mais acolhedora e personalizada





Personalização de cozinhas

Aprenda a deixar a cozinha com a sua cara

Dizem que a cozinha é o coração da casa. Palco de encontros em família e com amigos, ela precisa ser projetada para oferecer praticidade na realização das tarefas do dia a dia, mas pode e deve dar espaço para momentos especiais com pessoas queridas, bem como refletir as preferências dos proprietários da casa. O segredo para isso é uma decoração que transmita limpeza, organização e acolhimento, com toques de personalidade.
Cores, luminosidade e acessórios decorativos são os principais elementos para personalizar uma cozinha, porém, tudo depende do gosto pessoal de cada um. “Se o intuito é deixá-la mais calorosa, itens como quadros, tapetes, plantas, livros, cortinas e fotos são peças-chaves. O ideal é escolher alguns elementos que agradem mais ao morador e inseri-los no espaço. Os livros colorem o ambiente e podem ser expostos de maneiras diversas, como em cima de um balcão, em uma prateleira ou até mesmo em paredes, como se fossem quadros. As plantas, sejam flores, ervas ou folhagens, dão vida à cozinha e agradam aos olhares. Um tapete em frente à pia, além de evitar que a cozinha fique molhada, dá um charme a mais ao espaço, assim como uma cortina. Outro elemento bacana são as fruteiras cheias de frutos coloridos e saborosos”, ensina a designer de interiores Julia Varaschin.
Muita gente tem dúvidas se coloca ou não uma televisão na cozinha. Segundo a designer, não há grandes problemas nisso. “O ideal é que se escolha uma televisão pequena e a adapte para que faça parte da decoração. O ponto positivo é que ela acaba se tornando uma distração para a realização de tarefas mais monótonas, como lavar a louça. Também pode servir para aproximar a família, se colocado um programa que todos queiram assistir, como um jogo de futebol importante, e haja espaço para a reunião no local. Já se o objetivo é conversar a televisão deve ficar desligada”, acrescenta.
Entre as peças de mobiliário, além das tradicionais para a cozinha, bancos e poltronas podem ganhar espaço. “A vantagem de colocar este tipo de móvel é que eles dão um ar de sala à cozinha e oferecem aos convidados a oportunidade de sentar perto do cozinheiro para continuar a conversa. A eliminação de paredes também ajuda a criar um clima mais acolhedor, pois integra os ambientes, além de aumentar espaço e luminosidade. Se você tem o privilégio de ter um espaço gourmet, vale a pena fazer a junção dos ambientes e trabalhar com uma área maior, podendo apostar ainda em uma mesa tamanho família”, afirma a profissional.
Já se o espaço disponível é pequeno, as indicações são as cores claras, que dão amplitude, e a decoração de paredes com fotos, quadros e prateleiras, para um ar mais convidativo. “Prateleiras, para guardar utensílios diversos, e suportes, para pendurar talheres e condimentos, utilizam espaços verticais e facilitam o preparo dos alimentos, pois mantém tudo ao alcance das mãos. Em relação às cores, tons de branco, madeira e pastéis ajudam a ampliar e a dar um toque acolhedor, enquanto tons mais fortes, quando utilizados em detalhes ou em uma parede apenas, dão personalidade e estilo ao espaço”, conclui Julia Varaschin.

Sobre Julia Varaschin
Complementando a sua formação com o curso de Arquitetura e Urbanismo da Universidade Positivo, a designer de interiores Julia Varaschin tem experiência de seis anos no mercado. Depois de ter trabalhado com profissionais renomados, resolveu lançar sua própria marca – J. Varaschin Interiores e Paisagismo – e hoje já conta com projetos em Curitiba e Pato Branco, sua cidade natal.

Serviço
Designer de Interiores Julia Varaschin

Fonte: BG Comunicação Dirigida

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada,por nos deixar sua opinião.