Páginas

sexta-feira, 28 de fevereiro de 2014

Vestido de Cinderela ou Gata Borralheira?




Entre o início e o final da festa os vestidos podem se transformar. Para trazê-los à aparência original são necessários tratamentos e limpezas bem específicos


            Seja festa de 15 anos, casamento ou formatura, os vestidos longos sempre entram em cena para abrilhantar ainda mais a ocasião. Os modelos são diversos e os tecidos geralmente delicados e finos, com bordados, apliques, plissados, rendas e outros detalhes. Apesar do glamour que os vestidos longos inspiram, após uma boa festa eles podem ficar irreconhecíveis. Manchas de champanhe e barra encardida são bem comuns depois de um baile, por isso é importante levá-los o quanto antes a uma lavanderia para receberem o tratamento e limpeza merecidos.
Tecidos de seda, crepe, chiffon e zibeline são os mais usuais em vestidos de festa e, por serem nobres, exigem um cuidado diferenciado e com produtos específicos. “Cada peça deve receber um tratamento diferenciado conforme o tipo de sujeira e a fibra do tecido”, salienta Birgit Marsili, franqueada da lavanderia premium Lavasecco, em Curitiba (PR). A limpeza de um vestido de festa é algo muito delicado, pois quando possui pedrarias, estruturas metálicas, bojos e tecidos com cores diferentes que soltam tintas, às vezes é necessário desmontá-lo, lavar cada parte separadamente e montá-lo novamente após a secagem.
Segundo Driano Marsili, também franqueado da unidade Lavasecco, a lavagem de um vestido envolve um trabalho totalmente artesanal. Primeiro cada mancha é tratada com um produto específico, depois é feita uma pré-lavagem manual e, conforme o tecido, ocorre a lavagem no Wet Cleaning. “Essa tecnologia garante um serviço diferenciado no tratamento de peças bem delicadas e com detalhes, pois utiliza equipamentos de ponta e produtos (de origem alemã) especialmente desenvolvidos para o processo, conservando melhor as peças do vestuário mais sofisticadas”, explica Driano.
Alguns vestidos podem ser lavados a seco, exceto os com pedrarias e apliques plásticos, os quais podem descolar ou se dissolver dentro da máquina. Por isso, é muito importante não cortar a etiqueta dos vestidos, pois elas são como um termo de garantia da peça que oferece instruções precisas sobre a lavagem correta. Em relação à secagem dessas delicadas roupas, Birgit indica que seja feita ao natural ou no sistema de tapotagem, dependendo do tecido. Já a passadoria é a vapor e/ou com temperaturas baixas. Na hora de guardar o vestido, ela dá mais um conselho: “Geralmente podem ficar pendurados em cabides, porém nunca dentro de plásticos. Modelos mais pesados, com pedrarias, devem ser armazenados na horizontal em caixas e, se forem brancos, envoltos em papel de seda azul”, recomenda a empresária. A Lavasecco oferece caixas próprias para os vestidos de noiva e de festa, e também possui parceria com lojas e estilistas de Curitiba.

Sobre a Lavasecco:
Com 20 lojas pelo país, a Lavasecco Franchising foi fundada em abril de 2005 por empresários que atuavam no setor há quase uma década. A Lavasecco se destaca no segmento de lavanderias domésticas pela tecnologia italiana de ponta das melhores máquinas mundiais e alta qualidade no atendimento ao cliente. Todo o conceito, layout e maquinário da Lavasecco foi desenvolvido para garantir excelência na limpeza e conservação de peças de vestuário, cama, mesa e banho. A empresa oferece ainda serviço de delivery gratuito e oficina de costura.

Serviços
Lavasecco – Lavanderia Premium
Rua Prof. Pedro V. Parigot de Souza, 3901 - lj 1004 – Ecoville
(esq. Rua Prof. João Falarz)
Horário de funcionamento: 2ª a 6ª feira das 8h às 19h e sábado das 9h às 13h

Fonte: BG Comunicação
Foto: Gerson Lima


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada,por nos deixar sua opinião.