Páginas

quinta-feira, 27 de setembro de 2012

As empresas estão preparadas para a Olimpíada e Copa do Mundo no Brasil?

 
 
 
 
Com visão é possível tirar proveito de todas as oportunidades oferecidas por estes eventos
 
A copa do mundo está batendo em nossas portas e os jogos olímpicos estão a caminho. O mundo volta suas atenções para o Brasil e uma pergunta não quer calar: os grandes, pequenos e médios empresários brasileiros estão prontos, ou pelo menos se preparando para atender os níveis de exigência e as inúmeras oportunidades de negócios que o mercado e os seus novos clientes trarão consigo? (entenda-se turistas, voluntários, equipes e comitês organizadores dos países visitantes). Nós estamos prontos para lidar com toda a competitividade?
“O Brasil já é uma grande vitrine mundial”. Desde o anúncio da escolha do país como sede desses dois grandes eventos esportivos, o mundo voltou seus olhares para nosso país. Isto nos colocou em foco, por no mínimo 3 anos consecutivos, por se tratar de dois dos maiores acontecimentos esportivos do planeta, em especial, as atenções estão voltadas para a cidade maravilhosa.
Há um sentimento de satisfação que tomou conta das ruas, praças, praias, bairros, interior e rincões do Brasil, de Norte a Sul. Segundo Paulo Okamotto (Presidente do Sebrae Nacional) este será um momento mágico, porque vamos ter a oportunidade de ter enorme visibilidade internacional e estender as receitas da Copa do Mundo 2014 para além de 2016. Ele informou também que nós teremos a chance fantástica de aprimorar e agregar muito valor à marca Brasil e aos nossos produtos, serviços, cultura, hospitalidade e destinos turísticos. O Brasil se tornará muito mais conhecido e reconhecido por todo o mundo e isso acarretará em desenvolvimento contínuo e sustentável para o País.
As palavras de Okamoto nos leva a uma série de reflexões. Sabemos que o setor de turismo será um dos maiores beneficiados. A década que se inicia, com a Copa de 2014 e a Olimpíada 2016, representará um salto fantástico para o turismo brasileiro, em particular para o Rio de Janeiro, com repercussões positivas em dezenas de outros setores econômicos.
Será que a “ficha ainda não caiu?” Estamos no há 2 anos do início da Copa do Mundo de Futebol e há 4 anos das Olimpíadas do Rio. Pergunto: sua empresa já começou a definir as estratégias para atrair e atender os seus novos clientes, quantas oportunidades de novos negócios surgirão e lucratividade? Saiba que os números são expressivos e grandiosos.
Toda a imensa cadeia de negócios do País, com grande predominância de micro e pequenas empresas, será beneficiada pelos dois megaeventos. Os setores de transportes, hospedagem, cultura, entretenimento, gastronomia, artesanato, comércio varejista e diversos segmentos de serviços serão colocados à prova e poderão demonstrar sua qualidade, eficiência e maturidade, faturando muito, como em raras oportunidades. O impulso sobre a economia brasileira, e especialmente no Rio de Janeiro, será muito positivo, valendo a pena o grande investimento que se faz necessário. Eles trarão oportunidades de emprego e de negócios para o micro e pequeno empresário, deixando um legado valioso para as futuras gerações, em detrimento de todas as controvérsias que existem sobre todo o dinheiro gasto nestes eventos.
Além de toda a infraestrutura adequada e investimento na capacitação das suas equipes (vocês já avaliaram qual é budget ideal?) o gestor de RH focado no negócio deverá disponibilizar recursos para capacitação de seus profissionais com programas de ensino ‘in company’ de uma língua estrangeira (Inglês e espanhol são essenciais). Levando-se em conta que o domínio da língua inglesa demanda de 2 a 4 anos de aprendizado saindo do nível básico, vejam que o tempo é curto e a largada já foi dada. Você e sua equipe já estão aprendendo um novo idioma? Você ou seus gestores já contataram alguma empresa especializada no ensino de idiomas? Será que haverá disponibilidade de vagas e professores para a contratação nos próximos meses? Outro aspecto a ser considerado é o perfil de contratação de novos colaboradores, que já devem ter como diferencial o domínio de uma língua estrangeira.
Se você ainda acha que as oportunidades só estarão disponíveis para empresas de grande porte, para companhias privilegiadas por estarem diretamente nas áreas próximas dos eventos, pode estar sendo vitima de um equívoco que poderá lhe tirar a oportunidade de crescimento, de lucros muito interessantes e de ampliar seus horizontes comerciais. Gostaria de lhe contar um momento em minha vida que, provavelmente, irá lhe ajudar e repensar nas atitudes que você pode tomar para aproveitar este cenário maravilhoso de inúmeras oportunidades de gerar novos negócios ou de, simplesmente, aumentar seus lucros.
Comecei a trabalhar quando ainda tinha apenas 14 anos de idade. Nesta época eu era Office boy em um jornal americano editado no Brasil. Durante um evento, realizado no Hotel Maksoud Plaza, em São Paulo, nossa empresa teve uma atitude que julguei fantástica, muito embora fosse bastante simples, confeccionou etiquetas em todos os idiomas dos países participantes do evento com os dizeres eu falo tal idioma. Isto permitia que os participantes localizassem automaticamente pessoas com as quais poderiam iniciar uma conversa e assim estabelecer novos contatos. Muitos negócios foram acertados neste evento, muitas novas relações foram criadas naqueles dias. Pergunto-lhe como os turistas saberão que você e sua equipe estão prontas e dispostas a tendê-los?
Artigo de:
David P. Lima Jr
Palestrante, consultor de empresas e diretor da Mega Treinamentos www.megatreinamentos.com.br .
Ele é graduado em Comunicação Social pela Universidade Braz Cubas, com especialização em Jornalismo, Pós-Graduado em Gestão estratégica de Pessoas e em Administração de Negócios pela Universidade Ítalo Brasileira.
 
 
Fonte: Estilo Press.
São Paulo/SP.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada,por nos deixar sua opinião.