Páginas

segunda-feira, 27 de agosto de 2012

“Renato Borghetti e Orquestra de Câmara de Blumenau".


“Renato Borghetti e Orquestra de Câmara de Blumenau" se apresentam no Paraná Concertos acontecerão em Ponta Grossa, Maringá e Cascavel O Paraná receberá, no mês de setembro, o espetáculo “Renato Borghetti & Orquestra de Câmara de Blumenau”, que reunirá a música erudita e a popular, com canções características da região fronteiriça do sul do Brasil, mesclando ritmos brasileiros, uruguaios e argentinos. Os concertos contam com a regência do maestro Daniel Bortholossi, direção artística de Daniele Girardello e produção de Simone Nunes.Realizados pelo Ministério da Cultura, com o patrocínio das empresas Bradesco e Cia. Hering, todos os espetáculos terão entrada franca. Os ingressos serão distribuídos na bilheteria dos teatros no dia de cada evento, a partir das 17h30min. Os espetáculos ocorrerão nas seguintes datas e locais: 2 de setembro (domingo), às 20h30min no Cine Teatro Ópera, em Ponta Grossa, 3 de setembro (segunda-feira), 20h30min, no Teatro Marista, em Maringá e em 4 de setembro (terça-feira), 20h30min, no Anfiteatro Emir Sfair, em Cascavel.“O espetáculo visa agregar o valor da música orquestral a elementos característicos da música regional e popular, para mostrar que a música orquestral é tão atual quanto qualquer outra”, explica o diretor artístico, Daniele Girardello. Sobre Renato BorghettiCom 24 trabalhos lançados, Renato Borghetti é um dos símbolos da música do seu Estado. Expandiu as fronteiras da música gaúcha e do instrumento gaita-ponto para todos os continentes, sem perder a originalidade e identidade da música de sua terra. Pela sua natural experiência em outros estilos, que conheceu em suas diversas viagens pelo Brasil e pelo mundo, Borghetti pôde agregar riqueza cultural e influenciar seu trabalho com qualidade.Sobre Daniele GirardelloNatural da região do Vêneto, na Itália, Daniele Girardello desenvolveu intensa atividade musical com diversas orquestras italianas, dentre elas a famosa Orchestra di Câmara di Venezia - “L’Offerta Musicale”. Em 1998, ocupou a cadeira de professor de violino da escola Media Statale (Comacchio), e também ensinou no conservatório G. Frescobaldi, ambos em Ferrara (Itália). Radicado no Brasil desde 2002, tornou-se é referência na execução e no ensino de violino, atua como é spalla da Orquestra de Câmara de Blumenau, Orquestra Filarmônica de Jaraguá do Sul e desempenha a função de diretor artístico da Orquestra de Câmara de Blumenau.Sobre Daniel BortholossiUm dos mais promissores e atuantes regentes de sua geração, Daniel Bortholossi já trabalhou com diversos grupos sinfônicos brasileiros, além de orquestras na Argentina, Portugal, Itália, Bulgária, Cazaquistão, Inglaterra, República Tcheca, Romênia, Ucrânia e Rússia. Mestre em Artes pela Universidade de São Paulo (USP), esteve à frente da Belgrad Philharmonic Orchestra, em Belgrado, Sérvia, onde executou, pela primeira vez no país, as Bachianas 02 e 04 de Heitor Villa-Lobos. Foi o primeiro maestro latino-americano a dirigir a Royal Oman Symphony Orchestra, no Sultanato de Omã, incluindo apresentações particulares para o ex-primeiro ministro britânico Tony Blair. É fundador e diretor artístico do “New Orleans Festival Brasileiro!”, dos Estados Unidos e, recentemente, foi jurado do concurso “Shabyt”, em Astana, Cazaquistão.Sobre a Orquestra de Câmara de BlumenauFundada em 1981, a Orquestra de Câmara de Blumenau já realizou diversas turnês pelo Brasil e exterior, com apresentações nas mais famosas salas de concerto da Europa, como Smetana, de Praga, e o Mozarteum, de Salzburgo. A Orquestra também tocou ao lado de grandes nomes da música mundial, entre eles, Jean Pierre Rampal, Maurice André, Ingrid Haebler, Arthur Moreira Lima, Paulo Bosísio, Helena Jank, Antônio Meneses, Domenico Nordio e Renato Borghetti.Na última década, entrou numa nova fase com a direção artística do violinista italiano Daniele Girardello, adaptando-se à nova dinâmica do fomento à cultura. Por meio de recursos captados, através de projetos de incentivo, já realizou inúmeros concertos, incluindo duas turnês nacionais; apresentou-se com solistas e maestros convidados de destaque como Luiz Henrique Beduschi, Álvaro Siviero, Derico Sciotti, Michael Debost, Rita Costanzi e João Carlos Martins.Hoje, a orquestra olha para o século XXI com o objetivo de inovar no estilo e no formato de seus espetáculos, e assim, criar uma identidade própria entre as orquestras brasileiras, sempre mantendo a excelência na execução de seu repertório.
Fonte: Expressa Comunicação.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada,por nos deixar sua opinião.