Páginas

segunda-feira, 25 de junho de 2012

Paraná Business Collection movimenta Curitiba


CURITIBA - Maior evento de moda do sul do país terá 21 desfiles, apresentando coleções de 21 marcas e estilistas paranaenses, entre 26 e 30 de junho... Agência Sebrae.

CURITIBA - As criações de onze estilistas já conhecidos e novos talentos serão apresentadas entre os dias 26 e 30 de junho, durante o 6º Paraná Business Collection (PBC), evento que faz parte do calendário oficial da moda brasileira e colocou o estado como um importante polo da indústria do vestuário do país. A iniciativa é realizada pelo Conselho Setorial da Indústria do Vestuário e Têxtil, ligado à Federação das Indústrias do Estado do Paraná (Fiep), e o Sebrae. Desde a primeira edição, o PBC é coordenado pela jornalista Nereide Michel e pelo diretor criativo Paulo Martins.“O PBC é a resposta da Fiep para que a indústria do vestuário do estado mostre o que tem de melhor”, disse o presidente da instituição Edson Campagnolo, no lançamento do evento para a imprensa. O dirigente destacou a parceria forte entre a Fiep, o Sebrae no Paraná e os sindicatos industriais do setor, que tem sido fundamental para a consolidação do evento.“Todos temos o desafio de trabalhar pelo fortalecimento da indústria brasileira de confecção. Uma indústria que insiste em não se render e persiste, apesar da concorrência desleal que enfrenta com os produtos importados”, destacou. Dono de uma indústria de confecção no sudoeste do Paraná, Campagnolo também apresentará sua marca, a All Purpose, no evento. O diretor de Gestão e Produção do Sebrae no Paraná, Vitor Roberto Tioqueta, destacou que o PBC foi idealizado para mostrar a criatividade e a qualidade da produção têxtil, aproximando a moda paranaense dos canais de comercialização em todo Brasil e abrindo novas perspectivas de negócios. “É um evento que posiciona o estado como produtor de moda e trabalha com o negócio da moda. Com o PBC, ficou ainda mais clara para o Sebrae a necessidade de preparar as empresas paranaenses para questões como mercado, capacitação, planejamento e gestão, dentre outras", afirmou. De acordo com o gestor, o evento deu tanta visibilidade ao setor do vestuário que os consumidores passaram a enxergar não apenas a produção das micro e pequenas empresas, mas os empreendimentos em si, que se fortaleceram com o auxílio do Sebrae, do Sistema Fiep e do Conselho Setorial da Indústria do Vestuário.Duas edições Em 2012, uma nova estratégia amplia o potencial do PBC, com a realização de duas edições. Uma vai apresentar as coleções de verão e outra, de inverno. Este ano, a agenda inclui a realização do Showroom de Negócios apenas no segundo evento, em novembro. Mas, a partir de 2013, desfiles e movimentação comercial estarão juntas nas duas edições. O PBC reunirá desfiles e uma programação paralela, composta pelo IX Prêmio João Turin de Incentivo aos Novos Designers de Moda, que terá o tema Pincéis e Carretéis e desfile dos finalistas será no sábado (30); o Ideia Moda – Amostra de Novos designers, uma mostra de mini-coleções de talentos emergentes da moda paranaense; as Instalações “Ideias que Mudam a Moda”; a exposição “Arte para Vestir”, da designer Gil Bendlin; e a mostra “Topetes Curitibanos”.A embientação tem a assinatura do arquiteto André Largura e da designer Giovana Kimak com inspiração no tema desta edição do PBC: Inventando Moda. O evento será realizado no Centro de Convenções FIEP, como nas outras edições. O 6º PBC apresenta as coleções Verão 2012/2013 de 21 marcas e estilistas paranaenses. Entre os participantes estão: Jefferson Kulig, Lafort, Fabio Bartz, All Purpose, Recco, Lady Louca, Cyntia Fontanella, Docthos, Francesca Córdova, Camoa Brasil e Sinistra. No último dia, 10 jovens estilistas mostram seus trabalhos nos desfiles do Ideia Moda. O evento termina com o esperado desfile do Prêmio João Turin de Incentivo aos Novos Designers de Moda, que reunirá 12 finalistas. A inciativa Ideia Moda reúne dez designers criativos e empreendedores, que apresentam mini-coleções na passarela do PBC. O projeto, que começou em 2011, tem como objetivo dar visibilidade a profissionais que estão se destacando na moda paranaense por meio de um trabalho autoral, mas com suporte comercial. É uma oportunidade para fomentar o empreendedorismo nesses novos estilistas, ao mesmo tempo em que se proporciona uma troca de experiência entre eles e os mais diversos setores da indústria da confecção. O IX Prêmio João Turin tem como tema Pincéis e Carretéis. Pintores paranaenses e artistas que não nasceram no estado, mas imprimiram a cultura paranaense em seus quadros, serviram de pesquisa aos trabalhos. Os 12 estudantes selecionados apresentarão suas criações em um desfile temático, no último dia do evento, 26 de junho, quando será conhecido o grande vencedor. Mais de 150 trabalhos participaram desta edição do PJT. A comissão avaliadora do IX Prêmio João Turin foi integrada por designers de moda, jornalistas especializados em moda e profissionais ligados às artes plásticas. Os 12 finalistas do concurso foram definidos a partir de três itens de análise: criatividade, fidelidade ao tema e adequação de materiais. Participaram da comissão os designers de moda Alexandre Linhares, Beatriz Blohm e Gabriela Abdulmassih; os jornalistas Roberto Couto, Adélia Lopes e Rafaela Tasca; a galerista Zilda Fraletti e a artista plástica Maureen Miranda.O setor do vestuário no Paraná desempenha papel destacado na movimentação da economia brasileira exercendo forte influência na geração de empregos e renda. No ranking da Associação Brasileira da Indústria Têxtil e de Confecção (ABIT), que mede a participação do Produto Interno Bruto (PIB) Têxtil e de Confecção, o estado está entre os quatro principais polos produtivos do Brasil. No Paraná são mais de seis mil indústrias no setor têxtil, de vestuário e couro, a maioria de micro e pequeno porte, que geram aproximadamente 93 mil postos de trabalho. O setor é o segundo maior empregador industrial do estado, respondendo por 14,2% dos empregos do segmento. Esse montante representa 7,5% da massa de trabalhadores atuantes no setor no Brasil. Uma das características da indústria do vestuário do Paraná é a organização em Arranjo Produtivo Local (APL). São seis em todo Paraná, localizados em Londrina, Apucarana, Cianorte e Maringá, Terra Roxa, Francisco Beltrão e Imbituva. Alguns deles são especializados: Apucarana (bonés), Terra Roxa (moda bebê), Francisco Beltrão (moda masculina) e Imbituva (malharia). Esse cenário destaca a importância do setor do vestuário para a economia paranaense e a representatividade das micro e pequenas empresas em sua cadeia produtiva.
Serviço: Paraná Business Collection; 6º PBC; de 26 a 30 de junho; Centro de Eventos FIEP (Av. Comendador Franco, 1341 – Jardim Botânico, Curitiba – PR).
Fonte: DCI

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada,por nos deixar sua opinião.